Biblioteca Universitária
  • Projeto Cinema Mundo inicia nova curadoria de filmes LGBTQIA+

    Publicado em 06/09/2021 às 8:33

    #ParaTodosVerem #DescriçãoDaImagem foto em close-detalhe de uma mão aberta, na qual brilha uma faixa de luz nas cores do arco-íris. No canto inferior direito, os dizeres “cinema LGBTQIA+” e a logo monocromática do Cinema Mundo no canto superior direito.

    A representação de indivíduos da comunidade LGBTQIA+ em filmes vem sendo tema de debates nas mais diversas áreas do conhecimento. Para o nosso interesse os Estudos de Cinema tem se debruçado principalmente em investigar, através da linguagem cinematográfica e teorias do cinema e audiovisual, a representação e a representatividade da subjetividade LGBTQIA+ em variados gêneros cinematográficos, tais como drama, melodrama, comédia, horror, entre outros. Os locais de produção, também são pensados, já que podem revelar o contexto cultural, político e social em que a obra foi pensada. Das teorias em que esses estudos se apoiam, ressaltamos a teoria queer, os estudos de gênero e sexualidade, feministas, de masculinidades e culturais, para citarmos algumas.

    Além disso, ressaltamos a questão da representação e a sua relação com a cultura e aos indivíduos que são representados no mundo ficcional e àqueles da “vida real”. Então pensamos: “Como vem sendo representados os indivíduos da comunidade LBGTQIA+ no cinema?” “O quanto essas representações podem produzir significados a fim de gerar mudança social de subjetividades invisibilizadas e marginalizadas”? Em relação à representatividade, entendemos o termo no seu âmbito político de resistência e de desestabilizar normas pré-estabelecidas de gêneros e sexualidades. Para isso refletimos: “Será que os filmes com temáticas LGBTQIA+ possuem representatividade de indivíduos envolvidos desde a produção, direção, elenco do filme até os que compõem a diegese e, que conduza a audiência a refletir sobre a luta contra a homofobia, transfobia e discursos de ódio?” ou ainda “Como se dá a representatividade em filmes com temas LGBTQIA+?”.

    Acompanhe o novo ciclo temático em @cinemamundo.ufsc

    Texto e curadoria por Raphael Albuquerque de Boer